SÍNDROME METABÓLICA É GRAVE

COLESTEROL E TRIGLICÉRIDES

1 de novembro de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: EXISTEM VÁRIAS CAUSAS QUE PODEM DESENVOLVER O HIPERTIREOIDISMO NA GRAVIDEZ,

TEMOS O ADENOMA TÓXICO, O BÓCIO MULTINODULAR TÓXICO OU A CHAMADA TIREOIDITE SUB-AGUDA. TAMBÉM PODE OCORRER A TIREOTOXICOSE GESTACIONAL TRANSITÓRIA.

A causa mais frequente de hipertireoidismo na gravidez é a doença de Graves sendo que as outras causas, podem ser principalmente, um adenoma tóxico, bócio multinodular tóxico ou da tireoidite chamada subaguda. Essas causas de hipertireoidismo afetam , de 0.4 a 1% das mulheres grávidas. Não devemos esquecer que a tireotoxicose gestacional transitória é mais freqüente e afeta de 2 a 3% das gestações. É uma condição que ocorre especialmente nas mulheres com hiperemese (vômitos) gravídica, mas também pode ocorrer em uma mulher assintomática. Este é o desenvolvimento de hipertireoidismo por aumento de gonadotrofina coriônica humana (hCG). Esta condição se resolve espontaneamente, antes da vigésima semana de gestação e geralmente o uso de medicação não é necessário O diagnóstico diferencial de tireotoxicose gestacional e outras causas de hipertireoidismo é difícil, portanto a história clínica, o exame físico e os exames laboratoriais podem ajudar. Os anticorpos anti-receptores do hormônio estimulante da tireóide (TSH) positivo, anti-TPO positivo, uma triiodotironina (T3) desproporcionalmente alta em relação a levotiroxina (T4) livre (sugestivo da doença de Graves), um nódulo no bócio (tireóide aumentada) percebido à palpação, bócio (tireóide aumentada de tamanho) multinodular ou quadros clínico com exoftalmia (protrusão do globo ocular) ajudam a orientar o diagnóstico.
Quando o hipertireoidismo é leve e o diagnóstico mais provável é a tireotoxicose gestacional transitória, o monitoramento do hormônio estimulante da tireóide (TSH) e levotiroxina (T4) livre pode confirmar o diagnóstico. É necessário dosar o hormônio estimulante da tireóide (TSH), levotiroxina (T4) livre, uma vez que pode levar várias semanas após o fim do hipertireoidismo antes dos níveis do hormônio estimulante da tireóide (TSH) e da levotiroxina (T4) livre se normalizarem. O tratamento e o acompanhamento de hipertireoidismo na gravidez deve ser feito por uma equipe qualificada, incluindo um endocrinologista e um ginecologista-obstetra com experiência no tratamento do hipertireoidismo. Normalmente,procura-se manter a levotiroxina (T4) livre no limite superior da normalidade. Controla-se o hipertireoidismo, se necessário com substâncias que são bastante seguras na gravidez. 

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologia – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1. A causa mais frequente de hipertireoidismo na gravidez é a doença de Graves sendo que as outras causas, podem ser principalmente, um adenoma tóxico, bócio multinodular tóxico ou da tireoidite chamada subaguda...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2. O diagnóstico diferencial de tireotoxicose gestacional e outras causas de hipertireoidismo é difícil, portanto a história clínica, o exame físico e os exames laboratoriais podem ajudar...
http://crescimentojuvenil.blogspot.com

3. Quando o hipertireoidismo é leve e o diagnóstico mais provável é a tireotoxicose gestacional transitória, o monitoramento do hormônio estimulante da tireóide (TSH) e levotiroxina (T4) livre pode confirmar o diagnóstico...
http://obesidadecontrolada1.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. 


Referências Bibliográficas:

Obesidade (2010) 18 5, de 1021-1025. doi: 10.1038/oby.2009.354. Catriona Syme, Abrahamowicz Michal, Amel Mahboubi,T. Gabriel Leonard , Michel Perron, Louis Richer,Suzanne Veillette, Daniel Gaudet, Tomas Paus, e Zdenka Pausova, Brain e Centro do corpo, da Universidade de Nottingham, Nottingham, Reino Unido, Division de Epidemiologia Clínica, McGill University, Montreal, Quebec, Canadá, Frédéric Bernier, MD, FRCPC e Marie-France Langlois, MD, FRCPC, CSPQ; 


Contato:
Fones: (11)5572-4848/ (11) 2371-3337/ ou 98197-4706 TIM 
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: vanderhaagen@gmail.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17